Facebook
18
jul

Devo dar chupeta para meu filho?

meufofinho_blog_fotos_1

O uso da chupeta é controverso entre especialistas da saúde infantil. Para muitos, o objeto é apenas um método para acalmar o bebê e tranquilizar os pais, enquanto, para outros, traz benefícios para o bem-estar dos pequenos.

Para os pediatras que aconselham seu uso, ela deve ser oferecida apenas quando o recém-nascido já estiver mamando bem e com moderação. Ela deve ser um “último recurso” dos papais.

Atualmente, as chupetas são mais seguras, pois são fáceis de esterilizar e não há perigo de o bebê engolir o bico ou se engasgar. Ainda assim, é preciso ter certos cuidados. Elas devem sempre ser mantidas limpas e nunca mergulhadas em alimentos doces para, por exemplo, acalmar o bebê mais rápido. Caso você note que ela está grudenta, rasgada ou furada, o objeto deve ser trocado imediatamente.

As desvantagens em usá-la, contudo, podem variar entre otites, infecções em geral, problemas dentais que, mais tarde, podem requerer o uso de aparelhos ortodônticos, problemas na fala e prejuízos na amamentação.

Caso o uso for aderido pelos papais, ele deve ser moderado e abandonado até que os dentes permanentes estejam prestes a nascer. A necessidade de sucção é maior nos primeiros meses da vida dos pequenos. Em seguida, os interesses deles passam a se voltar para outros sentidos.

É recomendável que o hábito seja retirado aos poucos, com brincadeiras, pequenas recompensas ou novos planos na rotina. Na hora de dormir, um horário onde a chupeta é frequentemente utilizada, por exemplo, tente fazer uma mudança. Leia junto da criança, coloque uma música leve ou a distraia com um novo objeto, como um bichinho de pelúcia. Dessa forma, a atenção da criança para com a chupeta sumirá progressivamente, até abandoná-la por completo.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!